você está aqui: Home  → Colunistas  →  Piloto e Gerente, por Jefferson Wanderley dos Santos

Quando Evangivaldo caminhou sobre as águas

Por Jefferson Wanderley dos Santos

Data de Publicação: 27 de Janeiro de 2015

Lessons Learned é o nome do jogo. As lições aprendidas, em toda e qualquer atividade do ser humano, não devem ser desqualificadas, muito menos ignoradas.

As lições aprendidas são fundamentais como fecho do processo da aquisição do conhecimento. Há o dado, já a informação é o uso dado em um contexto específico e definido. O conhecimento, por sua vez, é fruto da reflexão crítica deste binário com a experiência que você, e se você for esperto para acreditar e aproveitar, e outros já tiveram.

Os registros em manuais, livros de bordo, livros de manutenção e, na parte gerencial da empresa, as notas e relatórios de toda sorte, servem para o fim de registrar a experiência que alguém teve ao finalizar um voo ou um projeto.

Os manuais, normas e diretrizes via de regra são abrangentes e genéricos. Já as notas, adendos, memorandos e circulares tratam do conteúdo dos anteriores de forma mais amiúde. E aí caracteriza-se, muito bem, a capacidade dos viventes de uma determinada organização avolumarem o patrimônio do "Conhecimento organizacional".

Exemplos práticos são muitos e de toda sorte. Como exemplo tive, como piloto, experiências de seguir manuais e diretrizes elaborados de forma genérica em localidades onde pouco se tinha, naquelas brochuras, para se utilizar, sobretudo em situações críticas.

Cito os cuidados que se tem ao se preparar uma aeronave para pernoite em locais remotos. Os manuais são escritos em países e sociedades mais organizadas o que pressupõe que o elenco de experiências que os autores têm acerca de uma atividade específica é dado a partir do que ele vai encontrar em seu país. Assim, a título de exemplo, cuidados em proteger entrada de motores ou conjunto de trens de pouso contra aninhamentos de cobras ou animais em busca do calor remanescente da estrutura ou do motor da aeronave (o calor demora a se esvair, sobretudo se o corte dos motores é noturno) dificilmente são encontrados em manuais escritos em uma sociedade onde a expressiva maioria dos pátios de estacionamento e guarda de aeronaves tem infraestrutura que não facilita a existência daqueles exemplos. Talvez se nosso país se desenvolver bastante para criar uma fábrica ou montadora de aeronaves na região amazônica ou próximo ao pantanal tais exemplos passem a figurar o elenco de exemplos a serem registrados nos manuais de fábrica. Até lá o mais prudente é se valer do que há escrito por alguém que já passou dificuldades.

Levando as considerações para o lado gerencial em uma empresa, a vantagem de se acudir da experiência de outrem, que teve o cuidado de registrar já dá uma ótima dianteira em relação aos outros colegas se você for chamado para participar de um grupo de trabalho para um projeto inusitado... para os demais, até então. Você, prudente e cuidadoso, já teve o tino de amealhar-se do máximo de informações disponíveis e partir para a reunião de "brainstorming" de um projeto com muito mais informação que os demais.

Outra vantagem do registro das "lições aprendidas" é que evita, ao máximo, o retrabalho. Ademais, o hábito de buscar o máximo de experiências registradas possível dá uma sensação de medo do desconhecido substancialmente diminuído.

Ademais, como tive a oportunidade de pilotar mais de quinze tipos de aeronaves diferentes em minha carreira de piloto e ter participado e chefiado uma considerável quantidade de projetos, nos mais diversos níveis, inclusive em assessoria direta a ministros de Estado, posso lhes garantir que mais da metade do que você tem que usar de conhecimentos e experiência agregada você já a teve ao participar de um projeto, ou pilotando uma aeronave. O que lhe sobra são peculiaridades de um novo equipamento ou projeto, mas a essência e base executiva são, via de regra, muito semelhantes.

Muitas vezes deparei-me com colegas estressados com o advento de novos desafios. Eu brincava perguntando se ele era o "Evangivaldo". Este imaginário personagem adveio de uma antiga foto de um jovem fugindo de um touro enfurecido que, junto ao desesperado fugitivo, pulou um pequeno muro que dava sobre um rio. Alguém teve o tino de tirar uma foto e ficou para a "eternidade" com o título de "E Evangivaldo, como Jesus e Pedro, andou sobre as águas...".

Brincadeiras a parte, as "lições aprendidas" são fabulosos "caminho das pedras" sobre caudalosos rios na vida corporativa.

Então, sugiro que crie o hábito de consultar os "alfarrábios".

Boa sorte, bom voo!!

Sobre o autor

Jefferson Wanderley dos Santos atualmente é Professor, Consultor, Palestrante e Facilitador. Foi piloto militar e civil em mais de 15 aeronaves (aviões e helicópteros) de diferentes tipos e piloto offshore (SK-76C) na Líder Aviação. Possui, no total, mais de 5.000 horas de vôo. Possui ampla experiência em Planejamento Institucional com base em Avaliação de Cenários (organizacional e institucional: Brasil e América do Sul) atuando em treinamentos como orientador de diplomatas civis e militares no módulo Peace Operations Executive Seminar do Pearson Peacekeeping Centre no Interamerican Defense College em Washington - DC - USA e no módulo Large Scale Emergencies and Desasters Seminar também no Interamerican Defense College em Washington - DC - USA. Possui ampla experiência em Consultoria para organizações do Comando da Aeronáutica na área de Gestão Estratégica de Recursos Humanos. Proferiu palestras sobre Gestão de Recursos Humanos na Aeronáutica para militares dos países das três Américas e Caribe no 27º Comitê de Gestão de Recursos Humanos e Ensino em Winnipeg, Manitoba, Canadá.

Proferiu palestras sobre o Brasil e seus cenários social, político e econômicos para diplomatas civis e militares do Interamerican Defense College e National Defense University, ambos na cidade de Washington - DC - USA no ano de 2007; foi coordenador acadêmico no Interamerican Defense College, Washington- USA, 2007 a 2008; foi professor-chefe do Curso de Política e Estratégia Aeroespaciais na Universidade da Força Aérea RJ no ano de 2009; possui ampla experiência em Assessoramento e Avaliação de Processo Decisório para funções de assessoria, chefia e direção de organizações do Comando da Aeronáutica.

Contatos

Jefferson Wanderley dos Santos MSc
ANAC 138.480
081 97111 0211 Vivo
081 99531 7778 TIM
081 3033 6593 (r) Vivo

Recomende este artigo nas redes sociais

 

 

Veja a relação completa dos artigos desta coluna