você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Cidades Transparentes

Por Cesar Brod

Data de Publicação: 26 de Setembro de 2011

Em março de 2005 a Univates promoveu em Lajeado o Encontro de Software Livre para Municípios. Este foi o segundo evento desta natureza no Brasil. O primeiro ocorrera alguns meses antes na cidade de Rio das Ostras, no Rio de Janeiro. Eu e o Corinto Meffe participamos de ambos os encontros e eu lembro, vividamente, das conversas que tínhamos sobre o potencial do software livre para a geração local de riqueza e de que maneira seria possível organizar a produção do conhecimento livre aliada a modelos eficientes de negócios. Há muita coisa ainda a ser escrita sobre isso, mas neste artigo eu quero concentrar-me um pouco na minha região, o Vale do Taquari.

Em termos de adoção de software livre na administração pública do Vale do Taquari, não aconteceu praticamente nada de novo desde o primeiro encontro até o presente momento. Claro, os provedores de soluções proprietárias para a gestão pública das prefeituras da região até adotaram sistemas de banco de dados livres em suas soluções, mas as soluções em si continuam fechadas e cada prefeitura paga as licenças - em muitos casos - do mesmo software usado pela prefeitura vizinha.

Outras prefeituras do Brasil já adotaram uma ou mais das soluções disponibilizadas de forma pública e livre no Portal Software Público Brasileiro. Há até um portal específico para a discussão de adoção de tecnologias livres pelas prefeituras e a organização de eventos e encontros sobre o assunto: o 4CMBr. Pergunto-me se as prefeituras da minha região o conhecem.

Entre os dias 14 e 16 de setembro aconteceu, em Ibirubá, o evento Estrada para o Futuro onde aconteceram mais de 80 atividades, entre oficinas e palestras, envolvendo cerca de 500 participantes interessados na adoção de softwares livres na esfera municipal. Do Vale do Taquari inscreveram-se apenas representantes da cidades de Lajeado, mas poucos compareceram ao evento.

Ainda no portal 4CMBr é possível encontrar muitos casos de sucesso no uso de softwares livres na melhoria da gestão pública e serviços aos cidadãos. No Rio Grande do Sul há bons relatos das cidades de Alegrete, Arroio do Sal, Bagé, Capivari do Sul, Carazinho, Canela, Charqueadas, Dom Feliciano, Eldorado do Sul, Feliz, Guaíba, Itaqui, Osório, Rio Pardo e Sapiranga. Considerando que o Centro Universitário Univates, de Lajeado, foi pioneiro na adoção e desenvolvimento de software livre e que a Solis foi a primeira cooperativa do mundo a trabalhar exclusivamente com o desenvolvimento e integração de soluções em software livre, pergunto-me: será que erramos em algo na divulgação desta alternativa em nossa região? Acho que sim!

Na época em que começamos a falar sobre software livre no Vale do Taquari talvez tenhamos assustado demais aqueles que poderiam adotar este tipo de solução. Éramos apaixonados demais, nerds demais. Ainda resolvíamos nossos problemas abrindo telas pretas demais. Temos que concordar, também, que as interfaces gráficas e toda a usabilidade dos ambientes em software livre são muito melhores hoje do que eram em 2005 e, na época, as prefeituras não tinham à sua disposição todos os sistemas que estão disponíveis hoje no Portal Software Público Brasileiro.

Mas ainda não é tarde! Eu gostaria muito que os administradores públicos do Vale do Taquari se inteirassem dos casos de sucesso no uso de software livre na gestão pública e, com isso, propiciassem a seus munícipes uma administração muito mais transparente, usando sistemas cujo código é totalmente aberto, livremente disponível e que pode ter o suporte não de empresas distantes, mas daquelas que estão estabelecidas em sua própria região. O dinheiro economizado com licenças poderá ser gasto com a contratação e capacitação de empresas e profissionais locais que, dentre outras coisas, contribuirão com o aquecimento da economia da região.

Há um ofício que foi enviado no final de 2010 convidando as prefeituras brasileiras a tomarem parte deste esforço de compartilhamento tecnológico, geração de conhecimento e transparência da gestão pública. Este ofício, que partiu da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, onde hoje trabalho, está disponível neste link. Vou pedir o favor aos meus conterrâneos que lêem esta mensagem que, caso conheçam alguém da gestão municipal do Vale do Taquari, falem sobre este ofício e os outros assuntos que mencionei aqui.

Claro que falei do Vale do Taquari pois esta é uma realidade que é mais próxima a mim, mas qualquer um que esteja interessado em ajudar a sua cidade a melhorar seus processos de gestão com softwares livres pode também levar esta informação adiante.

Aproveito para agradecer, aqui, a todos os meus leitores e amigos que desejaram boa sorte e ofereceram seu apoio em meu novo trabalho! Valeu mesmo!

Sobre o autor

Cesar Brod é empresário e consultor nos temas de inovação tecnológica, tecnologias livres, dados abertos e empreendedorismo. Sua empresa, a BrodTec, faz também trabalhos tradução e produção de conteúdo em inglês e português. Além de sua coluna, Cesar também contribui com dicas para o Dicas-L e mantém um blog com aleatoriedades e ousadias literárias. Você pode entrar em contato com ele através do formulário na página da BrodTec, onde você pode saber mais sobre os projetos da empresa.

Mais sobre o Cesar Brod: [ Linkedin ] | [ Twitter ] | [ Tumblr ].


Para se manter atualizado sobre as novidades desta coluna, consulte sempre o newsfeed RSS

Para saber mais sobre RSS, leia o artigo O Padrão RSS - A luz no fim do túnel.

Recomende este artigo nas redes sociais

 

 

Veja a relação completa dos artigos de Cesar Brod